Vida Saudável

Uma vida saudável começa com incentivo e as dicas certas para fazer o seu dia-a-dia mais simples!


jul/2016 - Glico 2

Glicosímetro: você precisa ter um!



Pequeno e de fácil manuseio, o glicosímetro é aquele aparelhinho que permite que os pacientes com diabetes possam fazer a automonitorização das taxas glicêmicas, em casa ou de qualquer lugar, a partir de uma gota de sangue.

Medir e monitorar as taxas de glicose no sangue é parte obrigatória do tratamento do diabetes¹, já que saber seus índices de glicemia é fundamental para manter a doença controlada ao longo de todo o dia. Muitas vezes, você pode se sentir bem mesmo com elevadas (e perigosas) taxas de glicemia. Outras, você se sente mal e o teste rápido permite saber que se trata de uma crise de hipoglicemia (quando os níveis de glicose estão abaixo do saudável), e se você deve ingerir um doce, por exemplo.² Justamente por isso, é bom ter sempre por perto o glicosímetro e estabelecer uma rotina para automonitorização diária, independentemente de como você está se sentindo.

Os glicosímetros mais modernos precisam de amostras de sangue cada vez menores para apresentar os resultados em poucos segundos. Basta uma gota de sangue para o aparelho mostrar se a glicemia está em seu nível normal (até 110 mg/dl em jejum).³ Os modelos disponíveis no mercado têm memória interna capaz de armazenar informações como data, horário e os resultados de glicemias. Com isso, é gerado uma espécie de banco de dados e um relatório rico para sua consulta com o médico. Não esconda seus resultados do médico, ainda que eles não estejam bons. Só assim ele poderá avaliar seu quadro real de saúde e te ajudar a melhorar, caso as taxas glicêmicas estejam altas.

Para obter a gota de sangue, você vai precisar de um picador especial, encontrado em quase todas as farmácias e com preços acessíveis. Com o picador é possível regular a pressão da picada (de muito leve até forte), de acordo com a espessura da pele.

Na dúvida sobre qual glicosímetro comprar, peça ajuda para seu médico, enfermeiro ou obtenha informações junto a alguma associação de paciente. Antes de começar a utilizar o aparelho, é importante ler atentamente o manual de instruções e, se possível, fazer um teste no consultório do médico, com a ajuda dele.

 

Confira algumas dicas da Sociedade Brasileira de Diabetes para medir a glicemia em casa (ou em qualquer lugar), com o glicosímetro!

No livro “Diabetes: o que fazer em situações especiais”, o endocrinologista Walter Minicucci explica de maneira bem simples o passo a passo para medir a taxa glicêmica utilizando o glicosímetro.⁴;Confira algumas aqui:

1.Lave bem as mãos com água e sabão, ou use algodão com álcool.⁴
2.Enxugue as mãos com uma toalha limpa ou com algodão seco.⁴
3.Nos dias frios, lave as mãos com água quente para que a gota de sangue saia mais facilmente.⁴
4.Não pique na ponta do dedo e sim ao redor dele, onde a sensibilidade é menor. Escolha um local ao redor da polpa do dedo.⁴
5.Deixe a mão pendente, para que a gota de sangue seja maior e você não tenha que “espremer” o dedo.⁴
6.Aperte o dedo e mantenha-o apertado, abaixo do local onde vai ser picado.4
7.Alterne os dedos que serão picados.⁴
8.Após picar o dedo, espere formar uma gota de sangue que seja suficiente. Coloque a gota de sangue na fita, sem esfregá-la.⁴
9.Alguns aparelhos calibram automaticamente, outros vêm com o calibrador dentro dos frascos de fita (leia no manual do aparelho).⁴
10.Teste o seu aparelho a cada seis meses. Isso pode ser feito com o líquido de calibração que vem junto com alguns glicosímetros. Para testar seu aparelho, você também pode fazer uma dosagem de glicemia no laboratório e, ao mesmo tempo, com o seu aparelho. Os resultados não devem ter diferença maior do que 10.⁴
11.As tiras têm um prazo de validade, que precisa ser seguido, para não comprometer os resultados. E fique atento, pois prazo de validade das tiras geralmente muda quando os frascos são abertos.⁴