Vida Saudável

Uma vida saudável começa com incentivo e as dicas certas para fazer o seu dia-a-dia mais simples!


set/2016 - Glico 2

De olho na saúde óssea

Cuidar dos ossos é fator primordial para qualquer pessoa, independente da idade. Afinal de contas, ninguém quer chegar na velhice com a estrutura óssea comprometida, já que qualquer queda pode se resultar em uma fratura bem perigosa.

Para os diabéticos (tipo 1 ou 2), a atenção com a saúde dos ossos deve ser redobrada. No caso do tipo 2, o nível de insulina no sangue está elevado, porque o pâncreas aumenta a produção do hormônio, na tentativa de combater a famosa resistência à insulina.¹

Por conta dessa luta do pâncreas, a massa óssea das pessoas com diabetes tipo 2 pode aumentar. O problema é que essa maior quantidade faz o trabalho ao contrário, ou seja, deixa o esqueleto bastante frágil.¹

A justificativa, segundo coluna publicada no site da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), é que o diabetes, seja do tipo 1 ou 2, age de maneira desordenada no mecanismo de remodelamento ósseo e na formação da matriz de colágeno, deixando toda a estrutura comprometida.¹

E é aí que encontra-se o problema:  no colágeno. Se ele não está bem formado, mesmo com a massa óssea em boa quantidade, a estrutura esquelética fica comprometida.¹

A osteoartrite

Esse é o nome da doença caracterizada pela degradação da cartilagem. E para quem tem diabetes tipo 2, o risco de desenvolver osteoartrite é ainda maior. A incidência se dá, provavelmente, por conta da obesidade que é detectada em boa parte desse grupo.²

Os sintomas ligados ao problema são: dor nas articulações, inchaço e rigidez. Perda da flexibilidade ou movimentos da junta. O tratamento inicia-se no controle do diabetes. Portanto, seguir uma dieta equilibrada e praticar atividades físicas regulares. Além do uso de possíveis medicamentos (recomendados pelo seu médico).²

É indicado, também, manter todos os cuidados com a articulação afetada, evitando movimentos repetidos no local onde sente a dor. Tratamentos considerados complementares, como acupuntura e massagem, podem ser úteis.²