Vida Saudável

Uma vida saudável começa com incentivo e as dicas certas para fazer o seu dia-a-dia mais simples!


jul/2016 - Glico 2

Dengue: redobre a atenção

A cada ano, a dengue preocupa a população brasileira. Diversas campanhas serviram para reforçar a importância de se manter casas, escritórios e ruas livres do foco da proliferação do mosquito Aedes aegypt. E o alerta fica ainda maior para os diabéticos. Isso porque esse grupo está mais vulnerável a apresentar quadros infecciosos.¹

Quando esse tipo de problema acontece, o nosso corpo aumenta a produção de cortisona e adrenalina que, como consequência, elevam o nível de glicose no sangue. Como se não bastasse, a infecção também elimina a insulina do corpo. Portanto, as chances do diabetes desregular são enormes.¹

Também é preciso ficar de olho na chamada desidratação crônica. Ela ocorre como consequência da diarreia e vômitos, que são frequentes em quem é detectado com dengue. E passar por esse perrengue pode gerar a hiperglicemia (mais um perigo para diabetes tipo 1 ou tipo 2).²

O que fazer, caso contrair a dengue?

O fundamental é aumentar a automonitoração dos níveis de açúcar no sangue. Alguns profissionais indicam dobrar a quantidade de vezes em que se faz o teste pela ponta do dedo. Além disso, aqueles que aplicam insulina basal devem aumentar as doses.³

E quem toma remédios, pode ter a necessidade de injetar o hormônio, também. Mas, assim como em qualquer situação, o melhor é procurar o seu médico para que ele faça a avaliação com maior precisão.³ Então, a dica é ficar de olho se existe algum foco de dengue próximo a você. Caso positivo, entre em contato com a subprefeitura de seu bairro para que alguém vá até o local fazer a limpeza.