Vida Saudável

Uma vida saudável começa com incentivo e as dicas certas para fazer o seu dia-a-dia mais simples!


out/2016 - Glico 2

Vamos falar de disfunção sexual?

Por mais que o sexo seja apresentado de forma natural nos filmes, novelas e seriados, ainda é um tabu conversar sobre isso. Seja em casa, no trabalho ou até mesmo com o médico, algumas pessoas sentem vergonha de falar abertamente a respeito do assunto.

Mas não pode ser assim. Sexo faz parte da nossa saúde e se algo não vai bem nesse campo, é porque o seu corpo está com problemas. E para quem tem diabetes tipo 2, a disfunção sexual pode ser mais comum do que se imagina. De acordo com a Canadian Diabetes Association 34  a 45 % dos homens com diabetes desenvolvem este problema. E o pior é que, quanto mais tempo o homem tem a doença descontrolada, maiores as chances de sofrer com a impotência sexual.¹

Raio-x do problema

Antes de tudo, é preciso entender por qual motivo a impotência sexual se instala no organismo dele e dela. De acordo com o site Diabetes New Zealand, a ereção ocorre quando a estimulação sexual faz com que os nervos liberem sinais, permitindo que mais sangue flua para o pênis, fazendo-o endurecer.¹

Quando a função de nervos ou vasos sanguíneos é danificada, o fluxo de sangue para o pênis pode diminuir, o que pode prejudicar a ereção. Quem sofre com o diabetes tipo 2, pode ter problemas exatamente nos nervos, vasos sanguíneos, ou em ambos. E é exatamente aí que pode levar à impotência sexual.¹

Estudos têm demonstrado que os homens com diabetes, especialmente aqueles que têm o tipo 2 da doença ou estão com sobrepeso (ou ambos), têm duas vezes a chance de apresentar baixos níveis de testosterona. O tratamento, portanto, começa com a dieta (para que também consiga equilibrar a quantidade de açúcar no sangue) ou, então, a terapia de reposição hormonal.²

No caso das mulheres

Por mais que ainda seja difícil de encontrar os reais motivos pelo qual as mulheres com diabetes tipo 2 tenham disfunção sexual, afirma-se que elas têm uma predisposição a infecções vaginais crônicas, que também podem interferir com o prazer sexual.² ³

Além disso, tanto para homens quanto para mulheres, os efeitos de medicamentos tomados por conta de outros problemas, como doenças cardíacas, também podem causar riscos para o desempenho no sexo.² ³

Primeiro passo

Diante do problema, a maioria das pessoas ainda acha extremamente difícil falar sobre problemas sexuais com o seu parceiro ou sua parceira. Os motivos são diversos, mas o principal deles é a vergonha.¹ ²

Mesmo assim, contar sobre o que está acontecendo, pode evitar outros tipos de problemas, como queda constante de autoestima, problemas na produtividade do trabalho e, além disso, o seu parceiro pode achar que você não tem mais interesse nele, causando desgastes desnecessários no relacionamento.¹ ²

Ajuda médica

Esse é o passo mais importante a ser dado. Afinal de contas, é o profissional de saúde que saberá como proceder nesse caso, ainda mais por conta do diabetes tipo 2. Então, o tratamento pode envolver:

a) Revisão e alteração dos medicamentos que está tomando (isso deve ser planejado com o médico);²

b) Melhora da glicemia ou dos níveis de pressão arterial;²

c) Resolver quaisquer problemas psicológicos que tenham sido afetados por conta da disfunção;²

Então, já sabe: antes de mais nada, o melhor a se fazer é procurar o médico para que ele detecte o real motivo da impotência e, aí sim, realizar o tratamento mais propício.