Vida Saudável

Uma vida saudável começa com incentivo e as dicas certas para fazer o seu dia-a-dia mais simples!


jul/2016 - Glico 2

Idosos diabéticos: mais atenção!

O alerta é mais do que sério. O que acontece é que a doença, perigosa para crianças e adultos, requer atenção redobrada quando envolvem os idosos. Isso porque o grupo da terceira idade tem um risco maior de se deparar com complicações cardíacas e vasculares. Além disso, pessoas acima dos 65 anos com diabetes tipo 2, ao serem comparadas com não diabéticos, estão mais propensos a serem polimedicados, apresentarem perdas funcionais (dificuldade de locomoção, por exemplo), problemas cognitivos, depressão, quedas e fraturas, incontinência urinária e dores crônicas.¹

De olho na pressão

E é exatamente por conta desse grande risco de problemas cardiovasculares, que é fundamental que o idoso com diabetes tipo 2 mantenha os níveis de pressão arterial e colesterol sob controle. Também é bastante comum que esse grupo sofra picos de hipoglicemia, apresentando, por exemplo, tontura, fraqueza, delírio e confusão mental, que podem ser confundidos com doenças neurológicas. Por isso, é tão importante monitorar os níveis de glicemia e conhecer esses sintomas para, assim, evitar que o idoso seja submetido a um tratamento desnecessário.²

É preciso mudar os hábitos

Outro grande problema do grupo da terceira idade é o sedentarismo. A justificativa para tantas pessoas mais velhas não praticarem atividades físicas estão nos problemas de visão, nas articulações ou, até mesmo, na falta de motivação. Mas, é preciso reverter esse jogo. Afinal de contas, um dos tratamentos para o diabetes tipo 2 é a realização de esportes. Uma dica é procurar um orientador físico para acompanhar o idoso e instrui-lo da melhor maneira, sem correr riscos.

Mais cuidados

Além dessas atenções, é preciso ficar de olho em mais alguns pontos. Veja só:

  • Tenha bastante cuidado com os pés. É dito isso, porque cerca de 30% dos idosos não conseguem alcançar ou verificar os pés regularmente.
  • Faça sempre uma avaliação oftalmológica, pois o diabetes aumenta o risco de perda de visão por problemas na retina e catarata. Além disso, quanto mais velha for a pessoa, maior a chance do problema surgir;
  • Realize sempre exames que avaliem a função renal. Isso previne o aparecimento de insuficiência renal crônica;

Caso você tenha algum parente idoso com diabetes tipo 2 (ou faça parte do grupo da terceira idade com a doença), procure estar sempre em dia com os exames clínicos e, qualquer problema fora do comum, procure imediatamente o médico.